Curso de Direito firma convênio com Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher - UTP - Universidade Tuiuti do Paraná

Curso de Direito firma convênio com Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher

O curso de Direito da Faculdade de Ciências Jurídicas (FACJUR) da Universidade Tuiuti do Paraná acaba de firmar um convênio com o Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Curitiba, pela desembargadora Denise Krüger Pereira. Os alunos farão a digitalização dos processos físicos existentes no Juizado.

As atividades voluntárias valerão como projeto de extensão e tem por objetivo proporcionar mais oportunidades no campo jurídico aos acadêmicos, unindo a teoria da disciplina de processo eletrônico com a prática no cotidiano. Além de incentivá-los à análise sobre a efetividade das medidas de proteção dadas às mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

Eles serão divididos em oito equipes de dois componentes, sendo instruídos por magistrados da Comarca, digitalizando processos físicos que estão em trâmite na entidade. “A experiência acadêmica permitirá a observação da realidade jurídica complexa e multifacetada que só é aprendida pelo diálogo dos saberes”, defende a coordenadora do curso de Direito da UTP Rosane Wendpapp.

Para ela, “o trabalho voluntariado é uma atividade inerente ao exercício da cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo, assim desenvolvendo ações em prol da comunidade (responsabilidade social).”

Os voluntários receberão em troca palestras e workshops com temas jurídicos, como processo eletrônico e suas peculiaridades e operacionalidade, todas ministradas por magistrados. A desembargadora responsável pelo convênio é também a coordenadora da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (CVID).

“Além de inserir nosso aluno em atividades vinculadas a convênios com órgãos públicos e privados para que ele observe, vivencie e analise sitiuações-problemas, isso reforça um dos lemas da universidade, que é a promoção humana. É importante que pratiquem os direitos fundamentais, a proteção dos direitos humanos e das questões de gênero’, finaliza o professor Péricles Coelho.