a) A avaliação de Percepção Interna da Universidade Realizada pelos membros da CPA, onde participaram os membros da alta Administração da UTP, Pró Reitores e Diretores de Faculdades, bem como os Gestores de segundo escalão de gestão, constituídos dos Coordenadores de Cursos e de órgãos complementares da UTP, além dos discentes e docentes;

b) Avaliação dos Docentes pelos alunos
Realizada pelos coordenadores dos diversos cursos da UTP.

Na avaliação interna com periodicidade anual os seguintes atores fazem a avaliação:

  • Alunos de graduação e futuramente, pós-graduação e extensão
  • Professores
  • Funcionários
  • Coordenadores de cursos e programas
  • Dirigentes
  • Segmentos da sociedade

O que é avaliado?

a) Dimensões da Avaliação Institucional

Missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional;
Política para Ensino, Pesquisa e extensão;
Responsabilidade social da Instituição;
Comunicação com a Sociedade;
Política de Pessoal da Instituição;
Organização e Gestão da Instituição;
Infraestrutura Física;
Planejamento e Avaliação;
Política de Atendimento aos  Discente;
Sustentabilidade Financeira.

b) Metodologia

Nas Avaliações Institucionais são utilizados conjuntos de letras para expressar qual a percepção que o avaliador tem do objeto que está avaliando, conforme o quadro abaixo:

 

 MENÇÕES E EXPECTATIVAS

LETRAS CONCEITO EXPECTATIVA do AVALIADOR
EX Excelente Quando todas as suas expectativas são atendidas em relação ao aspecto avaliado
MB Muito bom Quando a maior parte de suas expectativas é atendida em relação ao as­pecto avaliado
BO Bom Quando boa parte de suas expectativas é atendida em relação aos aspectos avaiados
SU Suficiente Quando cerca da metade de suas expectativas é atendida em relação ao aspecto avaliado
IS Insuficiente Quando a maior parte de suas expectativas não é atendida em relação ao aspecto avaliado
MR Muito ruim Quando nenhuma de suas expectativas é atendida em relação ao aspecto avaliado
NO Não observado Quando se trata de um aspecto sobre o qual não há expectativa alguma ou, nunca houve oportunidade de avaliar

 

Uma vez obtidos e tratados os escores numéricos, a avaliação dos resultados utiliza a escala de valores da CPA em que se contempla por faixas numéricas as menções: Excelente (EX), Muito Bom (MB), Suficiente (SU), Insuficiente (IS) e Muito Ruim (MR). A equivalência das faixas numéricas com as menções está mostrada no quadro abaixo, que apresenta ainda as divisões em pontos forteszonas de satisfaçãoe de alerta e pontos fracos:

 

CRITÉRIOS DE DIAGNOSTICO DE PONTOS FORTES, ZONA DE SATISFAÇÃO, ZONA DE ALERTA E PONTOS FRACOS.

ESCORE NUMÉRICO MENÇÃO SITUAÇÃO
³ 4,5 até 5,0 EX PONTO FORTE, entre 90% e 100%das expectativas atendidas, indica alto grau de satisfação.
³ 4,0 até < 4,5 MB ZONA DE ALTA SATISFAÇÃO, entre 80% e 90% das expec­tativas atendidas, indica grau de satisfação e pode passar a ponto forte.
³ 3,5 até < 4,0 BO ZONA DE SATISFAÇÃO entre 70% e 80% de expectativas atendidas, indica bom grau de satisfação e pode melhorar.
> 3,0 até < 3,5 SU SUFICIENTE, entre 60% e 70% das expectativas atendidas, indica satisfação.
³ 2,5 até < 3,0 IS INSUFICIENTE, entre 50% e 60% das expectati­vas atendidas, pode pas­sar para uma situação crítica na Zona de Alerta.
³ 2,5 até < 3,0 RU ZONA DE ALERTA, entre 50% e 60% das expectati­vas atendidas, pode pas­sar a ponto fraco.
2,0 < 2,5 MR PONTO FRACO, abaixo de 50% das expectativas atendidas, o atendimento requer ações corretivas imediatas.