PORTAL UTP
shutterstock_138199796

Estética e Cosmética da Tuiuti comemora 10 anos de curso com a regulamentação da profissão no estado

A Câmara dos Deputados aprovou no último dia 10 um projeto de lei que regulamenta o exercício da profissão de esteticista no país. O texto está agora para análise do Senado, mas no Paraná a história já é outra.

Enquanto a decisão federal não sai, as alunas e professoras do curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética da Tuiuti comemoram a decisão em nível estadual, pois o Projeto de Lei 2332, que propunha a regulamentação das profissões dos Técnicos em Estética e dos Esteticistas e Cosmetólogos (nível superior) foi aprovado com 43 votos a favor e apenas um contra, na Assembléia Legislativa do Paraná.

A ex-aluna do curso de Tecnologia em Estética e Cosmética da UTP Monica Jacqueline Faria, que se formou em 2014, comemorou a vitória. “Hoje tive a certeza de que realmente escolhi a profissão certa. Rolou um sentimento de gratidão, orgulho, felicidade, realização, vontade de chorar e de rir. Não tenho palavras para descrever o quanto estou feliz por fazer parte desse mundo da estética.”

“A falta de regulamentação acabava resultando na desvalorização dos profissionais e isso só fortalece a profissão. Estamos festejando essa notícia, que chega bem no momento em que o curso de Estética e Cosmética da Tuiuti comemora 10 anos”, diz a coordenadora do curso na UTP, Cynthia Maria Dutra.

Nacional – A lei que regulamenta o exercício das três profissões no território nacional atenderá profissionais que possuam diploma de curso superior expedido por instituições de ensino superior em território nacional ou por escola estrangeira, cuja formação seja convalidada no Brasil.

Quem realizou cursos livres nas áreas de Esteticista, Cosmetólogo e Técnico em Estética, que esteja no exercício da profissão, há pelo menos dois anos, contados de entrada em vigor da Lei, para garantir a continuidade de suas atividades na condição de técnico em estética.

O projeto faz distinção entre o técnico em estética (nível técnico) e o esteticista e cosmetólogo (nível superior) e especifica as atribuições de cada um.

 Pelo projeto, compete aos técnicos em estética:
* aplicação de procedimentos estéticos por meio de recursos terapêuticos manipulativos, energéticos e vibracionais e não farmacêuticos;
* execução de procedimentos estéticos faciais, corporais e capilares, utilizando produtos cosméticos, técnicas e equipamentos específicos;
* elaboração do programa de atendimento do cliente, estabelecer as técnicas a empregar e quantas aplicações serão necessárias;
* solicitação, quando julgar necessário, de parecer de outro profissional que complemente a avaliação estética.

Aos esteticistas e cosmetólogos, além das atividades listadas acima, as seguintes práticas:
*responsabilidade técnica pelos centros de estética;
*direção, coordenação, supervisão e o ensino de disciplinas relativas a cursos que compreendam estudos com concentração em estética ou cosmetologia;
* treinamento institucional nas atividades de ensino e de pesquisa nas áreas de estudo com concentração em estética ou cosmetologia;
* auditoria, consultoria e assessoria sobre cosméticos e equipamentos específicos de estética;
* elaboração de informes, pareceres técnico-científicos, estudos, trabalhos e pesquisas mercadológicas ou experimentais relativos à estética e à cosmetologia, na sua área de atuação.

Tweet about this on TwitterShare on FacebookGoogle+

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!